Na virada do ano de 2014 para 2015 eu tive uma impressão de ser uma menininha novamente. Eu estava em um lugar com o Pai e Ele me dava um presentão. Eu ficava só olhando a beleza do embrulho até que Aba me falava: Filha abra o presente, não é só pra você ficar olhando o laço. Então eu começava a desembrulha-lo. Quando abri a caixa eu olhei para dentro e vi uma replica em miniatura do lugar que eu estava. Dentro do presente havia uma bonequinha na mesma posição que eu estava, e um boneco na mesma posição que o Pai estava. Então eu fui sugada para dentro da caixa e voltei para onde eu estava. E o Pai me disse: Filha esse ano você vai aprender o que é a desilusão ser o seu presente interior (trecho em português de uma música da cantora Misty Edwards). Quando eu ouvi isso a primeira coisa que pensei foi: Nossa vai dá tudo errado esse ano! E me deu um frio na barriga. Afinal quem ouve falar em desilusão e pensa em algo bom? Mas para minha surpresa, várias coisas que eu ansiava que acontecessem começaram acontecer, sendo que à medida que elas se realizavam, dentro de mim ficava um vazio maior que o vazio da não realização. E eu ia percebendo: Não era bem isso que eu queria! Ou, é só isso? E minha frustração ia cada vez aumentando. Eu fui desiludida das expectativas que colocava sobre as pessoas, sobre as estruturas, sobre minhas realizações pessoais. Você deve estar pensando: Nossa que texto depressivo! (Risos) Mas leia o texto poético que fiz no dia auge de todas essas frustrações e descubra como a desilusão pode ser um presente:

 

Você me disse que eu ia entender o que é a desilusão ser o meu presente interior
Pois bem, eu estou desiludida mesmo.

Eu procurava um lugar para desenvolver o que eu achava que precisava
Você me deu esse lugar
E como eu sou grata
Mas não era isso!

Eu procurava por onde me encaixar academicamente
Você me deu a Pedagogia e tem me direcionando dentro dela
E como sou grata
Mas não era isso!

Eu procurava por fluir em dons
Você tem me liberado para uma nova estação do sobrenatural
E como sou grata
Mas não era isso!

Eu procurava por um ministério, por uma função no Seu Reino
Você me deu muitas
E como sou grata
Mas não era isso!

Sempre foi Você
Enquanto eu estava te pedindo tantas coisas
Você estava do meu lado, esperando o momento que eu fosse te olhar.
Você sempre esteve aqui esperando ser descoberto como a única coisa que realmente importa.
E qualquer satisfação que sentia nessas coisas era transitória demais
Então eu voltava sempre frustrada e sendo levada como uma onda no mar entre altos e baixos.

Até agora!

Descobri que é só olhar pra Você
Para o rosto que emana a beleza que penetra além das minhas emoções
E produz uma satisfação sólida como uma rocha.

No meio da tempestade em alto mar
Você me aparece como um sol elevado ao cubo
Um feixe de luz intenso acalmando tudo, trazendo paz e tranquilidade.

Então eu consigo ver sua mão estendida me convidando para um lugar seguro e de descanso
A única coisa que faço é segurar nela
E aqui estou eu, sendo abraçada por um cobertor de amor
Tomando um chá quentinho que me aquece e me faz esquecer o frio da tempestade

Agora eu sei
Não era nada, ninguém e nenhuma coisa que sempre desejei
Era Você, somente Você!
Como é bom descobrir isso te tendo ao meu lado
Acariciando o meu rosto e me dizendo o quanto esperou por esse dia

É, acho que estou realmente descobrindo o meu presente interior.

 

A maior benção que Deus poderia nos dar é a eternidade dentro de nós (Ec 3:11). Um Deus todo poderoso, todo onipotente, eterno, criador de todas as coisas, nos deu a oportunidade, suas criaturas, de conhecer a sua glória. Ele colocou como nosso combustível para felicidade o conhecimento de si mesmo. Que deus seria tão bom quanto esse? Um Deus que compartilha sua essência com sua criação? E em todas as coisas que procuramos e vivemos buscando no final culmina em uma só: ELE MESMO! Davi descobriu isso, por isso Ele passou o resto da vida dizendo: eu tenho só um pedido Deus, e eu vou buscar; que eu possa todos os dias te contemplar e estudar a sua beleza. Davi descobriu que o único que poderia satisfazê-lo era Deus! Ele entendeu o seu presente interior, desejo que cada um de nós descubra também.

Sim a desilusão pode ser um presente quando temos um Deus tão grande para nos satisfazer!

 

Isabelle Albuquerque