“Que seja feita a vontade de Deus”, quantas vezes nós falamos isso, não é mesmo? É… Mais um clichê no qual nos acomodamos e deixamos de dar a devida importância. Por tantas vezes nós convidamos Deus para cumprir a Sua vontade em nossas vidas simplesmente da boca para fora, simplesmente por um costume, sem saber o que isso quer dizer e sem estar disposto a se sujeitar a vontade dEle.

Abraão é um exemplo de homem que se sujeitou a vontade de Deus, renunciando a sua própria, quando Deus pediu para que ele sacrificasse o seu filho Isaque. Particularmente, não consigo imaginar um pai, levando o seu único filho para queima-lo, estando com um sorriso no rosto, alegre indo em direção à montanha onde seria feito o sacrifício. Não, essa não era a sua vontade. Abraão devia estar preocupado, com medo e inseguro, mas nenhum desses sentimentos tiraram do homem a obediência a Deus! Ele obedeceu, foi até a montanha guiado pela voz de Deus para oferecer o seu único filho como sacrifício a Deus e chegando lá, ele descobriu que Deus não estava pedindo o garoto Isaque e sim queria Abraão, Deus não queria a vida de Isaque, Deus queria saber até aonde Abraão iria por Sua vontade, e ele foi capaz de se renunciar para cumprir aquilo que Deus havia lhe pedido. O homem obedeceu e foi abençoado ricamente, com inúmeros descendentes. (Gênesis 22:1-18)

Podemos dar outros exemplos de obediência à vontade de Deus. Como Daniel, quando tentaram proibi-lo de orar e o mesmo preferiu ser jogado na cova dos leões a desobedecer a Deus (Daniel 6.10-24). Ou então, quando tentaram obrigar os jovens Azarias, Misael e Ananias a adorar uma imagem de ouro e eles preferiram ser jogados ao fogo ardente a desobedecer a Deus (Daniel 3.8-25). E em cada uma das situações, em cada obediência, os servos de Deus foram honrados.

São muitas as situações em que nos encontramos prontos para desobedecer a Deus, são muitas às vezes em que falamos, cantamos ou até mesmo oramos para que a vontade dEle seja feita em nossas vidas e logo após, viramos as costas para isso e vivemos a “nossa vida”. O que nos falta é a consciência a respeito da suficiência de Jesus, a nossa vontade nos leva para aquilo que é passageiro, mas a vontade dEle em nossas vidas, nos leva para a Eternidade, as nossas vontades nos encaminham para coisas banais, mas as dEle para a grandeza! Mt 6:25,27,30,33 (Por isso vos digo: Não andeis cuidadosos quanto à vossa vida, pelo que haveis de comer ou pelo que haveis de beber; nem quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o mantimento, e o corpo mais do que o vestuário? E qual de vós poderá, com todos os seus cuidados, acrescentar um côvado à sua estatura? Pois, se Deus assim veste a erva do campo, que hoje existe, e amanhã é lançada no forno, não vos vestirá muito mais a vós, homens de pouca fé? Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas).

Deus não quer que fiquemos preocupados, Ele quer cumprir a Sua vontade em nossas vidas! São diversos os motivos pelos quais podemos perder a nossa paz, mas Deus quer preserva-la, Ele quer cuidar de cada área e fazer com que os Seus planos se cumpram em nós. Filipenses 4:6-7. “Não andem ansiosos por coisa alguma, mas em tudo, pela oração e súplicas, e com ação de graças, apresentem seus pedidos a Deus. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os seus corações e as suas mentes em Cristo Jesus.”.

Tudo tem sido “aquilo que EU quero”, tudo é para mim e as pessoas tem se perdido, até mesmo a igreja tem se perdido por conta da vontade de homens. Vejo todos querendo agradar a todos e se esquecendo de quem realmente precisa se alegrar com a nossa vida, que é o Deus Eterno. Vejo obras sendo feitas, para mérito humano, para se gloriar e levar a honra. Tudo isso, remete a vida de homens que vivem por suas vontades. Tenho visto pessoas frustradas, pessoas que não conseguem dar sequer um passo em direção a algum objetivo, pois confiam demais em si próprias e sempre caem em seus próprios erros. É preciso renunciar, é preciso reconhecer que Jesus é suficiente e que Ele pode infinitamente mais em nossas vidas! Só aprendemos a cumprir a vontade de Deus em nossas vidas, a partir do momento em que damos ouvidos para o Espírito Santo e damos liberdade para que Ele aja em nós!

Pode ser que seja realmente difícil se submeter à vontade de Deus, pois ela pode ser dolorida, ela exige de nós um “abrir de mãos”, ela nos “estica” para que possamos adquirir maior estatura e esse crescimento pode ser dolorido para nosso corpo. No início pode nos trazer sentimentos amedrontadores, Abraão pode ter sentido tristeza, Daniel pode ter se sentido desprotegido e Ananias, Misael e Azarias podem ter se sentido medo, mas eles permaneceram na fé, eles acreditaram que a vontade de Deus era maior que a deles e foram em direção ao que Deus estava os chamando e pedindo. A dor da renúncia de nós mesmos dura até entendermos a Quem estamos submetidos.

Romanos 12:2 “E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.”. Pensamos pequeno demais, somos singulares demais! Ele é grande e Ele tem poder para ser mais e fazer daqueles que o amam aquilo que nem olhos viram, nem ouvidos ouviram e nem jamais penetrou em corações humanos, essa é a vontade maravilhosa! O meu desejo, sinceramente, é que a minha vontade se coincida com a de Deus, mas se assim não for, que a vontade dEle prevaleça sobre a minha, pois a minha não é boa, perfeita e agradável, mas a dEle é!

 

“Venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu;”
Mateus 6:10

Daniel Bento